6 filmes de amor bem resolvido, que vão quebrar seu coração

Amor bem resolvido aceita o outro sem questionamentos. Amor bem resolvido entende que indivíduos vem com bagagem. Amor bem resolvido é magnético, mas, ao contrário do que dizem, atrai pessoas que se têm como iguais. As vezes o cinema capta essa essência do “amor bem resolvido”, mas nem sempre o final nos traz o famoso “happy ending”

Essa lista não é pra você que está num momento “sofrência” de amor. Por isso, #ficaadica: se você encontra-se num momento de desilusão amorosa, clica em outro texto. Tipo esse aqui que é empoderado: Sobre o Amor. E também vai ter Spoiller, porque  alguns dos filmes são antiguinhos tá.

Na maioria das vezes, um filme de “amor bem resolvido” tem uma jornada de descoberta entre os personagens que se gostam. Essa jornada é importante, pra envolver o expectador. Primeiro eles se conhecem, trocam umas farpinhas “flertivas“, daí uns sorrisos encabulados, e aquelas respiradas profundas que fazem a nossa espinha arrepiar. As vezes a jornada é outra, tem um terceiro ser envolvido, e um dos nossos mocinhos precisa se entregar ao verdadeiro amor.

O “amor bem resolvido” do cinema as vezes é super inocente, as vezes entre diferentes, as vezes é sobrenatural, as vezes totalmente por acaso, e as vezes super poderoso. O “amor bem resolvido” do cinema é filme de “amor romântico” (como diria um amigo meu) e vem adornado por uma fotografia impactante, trilha sonora, direção, e obviamente personagens atraentes.

O fato é que as vezes, mesmo consciente de que é filme, o “amor bem resolvido” do cinema quebra nosso coração. O filme é lindo, mas o final … Daí fica um vazio no peito que chega a doer. Por quê? Por quêêê???? 😩 😩

Se você estiver no clima pra um cineminha desses, aqui vai minha listinha água com açúcar:

1. Meu Primeiro Amor

Screen Shot 2018-02-18 at 9.51.48 PM

Esse é de quando o Macaulay Culkin ainda era um garotinho fenômeno, lá no início da década de 1990. Foi o primeiro filme que quebrou meu coração. Esse filme acompanha a Vada (Anna Chlumsky), uma garota cheia de personalidade e atitude, que pouco se importa com os padrões da “boa menina”. Ela tem um melhor amigo e está apaixonada por um de seus professores. O filme é muito fofo e traz o encanto de uma amizade verdadeira. Mas o final, quebra o nosso coração.

2. Edward Mãos de Tesoura

Screen Shot 2018-02-18 at 9.45.38 PM

Edward é a versão Frankstein do Tim Burton, e provavelmente um dos primeiros personagens em que o Jhonny Depp apareceu transformado na telona. Na época, lá no início dos anos 90, Depp e Wynona Ryder, que também faz seu par no filme, eram o casal “it” do momento, o que só contribuiu no filme. Edward Mãos de Tesoura conta a história de um “monstro” tentando se adaptar à vida no subúrbio, em meio a fofoca e curiosidade de vizinhos e à competitividade da turma popular do colégio.    Com um pezinho na critica social, o filme mostra um amor impossível, que pode quebrar seu coração.

3. Cidade dos Anjos

Screen Shot 2018-02-18 at 9.52.23 PM

Teve uma época que eu fiquei obcecada pela Meg Ryan e seu cabelo super descolado em seus filmes de amor romântico com final feliz. Daí juntaram ela e o Nicholas Cage, de anjo rebelde, com uma música mega melow do GoGo Dolls, e o final quebrou meu coração. Não me peça mais explicações.

 

4. Eu Antes de Você

Screen Shot 2018-02-18 at 9.49.10 PM

Quando encontramos alguém que nos olha como esse cara passou a olhar essa moça, não tem como não se envolver com esse filme e, por consequência, sofrer no fim. Esse é o tipo de filme de amor bem resolvido que eu nem poderia ter assistido. Na cena ao lado, minha preferida, eu soluçava, porque ela se desenrolou exatamente como imaginei. Mulheres digo-lhes uma coisa: amem alguém que as ame o suficiente para lembrar de suas mais bobas histórias. Esse filme é lindinho, tem um desenrolar polêmico (por conta da decisão do moço), e vai te deixar de luto sem mesmo saber porque.

5. Moulin Rouge

Screen Shot 2018-02-18 at 9.50.49 PM

Não lembro muito se o amor é bem resolvido nesse daqui, porque fica aquela luta do moço rico e poderoso, contra o moço inteligente, charmoso e pobre. E tem uma mocinha, que não é do tipo inocente, e não decide se quer ser feliz ou ficar famosa com diamantes no pescoço. Coloquei aqui na lista porque a trilha sonora é show de bola – com adaptações de canções do Elton John, The Police, Queen, David Bowie, entre outros; a cenografia um arraso, e o final não é aquele que esperamos.

 

6. Mulher Maravilha

Screen Shot 2018-02-18 at 10.18.28 PM

Ela é forte. Ela é astuta. Ela é linda. Ela é empoderada. O filme me surpreendeu, mas … tinha que ter uma história de amor bem resolvido e “malacabado”. Moral da história: é que nem a Mulher Maravilha consegue ser feliz em todos os quesitos da vida.

 

 

Escrevendo esse post eu consegui pensar em mais um monte de filme de amor sem final feliz, mas vou deixar pra você me contar quais quebraram o seu coração. Deixa um comentário, ou mais sugestões.

Valeu e até a próxima 😉

 

Fogueira

Fogo aproxima. Fogo acalma.

Fogo destrói.

Fogo esquenta. Fogo alimenta.

Pra você, minha amiga de sorriso largo e de tiradas rápidas,

amiga de uma vida, dedico o fogo de uma noite perdida em Junho de 2016.

O fogo que nos levou de volta ao passado, que nos deixou apreciar o presente,

e nos fez olhar para o futuro.

 

Com amor,

Nunca gostei de garupa

Estar em uma moto é como tirar um tempo pra meditar. É você e a máquina, em sintonia, equilíbrio, atento às mínimas coisas, ao sopro do vento, à velocidade na curva, aos mosquitos na cara. O barulho do motor como mantra. É você e você. Por isso andar na garupa “sucks“.

Até pouco tempo atrás, não entendia essa relação de homens com esses veículos de duas rodas. A obsessão (quase religiosa) de alguns. Hoje, em meu quarto verão no comando de um acelerador, passo minhas horas vagas fuçando Instagram de motoqueiros e motoqueiras, pesquisando estradas, caminhos, eventos, capacete, customização… enfim… agora eu entendo. Agora eu me considero parte desse grupo. Eu faço sinal quando nos cruzamos na estrada.

Por que faz tanto tempo que não apareço aqui no eSTRANGERa? .. porque é verão, a estação de cair na estrada. E infelizmente, em Nárnia, o verão é curto.

Então.. como eu tenho escrito pouco, segue um registro fotográfico da viagem que eu e o Mister fizemos percorrendo todo o caminho chamado Great Lakes SeaWay Trail – trecho que vai das Thousand Islands até Niagara Falls, no Estado de NY. Esse caminho começa na ponte que liga EUA e Canadá, no rio St. Lawrence, encontra com o Lago Ontario, e segue margeando o lago, por estradas, até as cataratas, que marcam o encontro entre o Lago Erie e o Ontario. Não tem muita foto porque a gente não é “fancy” de camera no capacete (ainda). Mas dá pra ter uma idéia. Espero que vocês gostem.

Pra terminar quero mais uma vez dizer para todas as mulheres que desejam sair da garupa: VAI! TENTA! … vale a pena. Há quatro anos tenho acompanhado diversos grupos e eventos de mulheres e motos, e essa comunidade esta crescendo. Logo trago mais.

Por agora: esse bichinho me pegou ainda pequena, quando andei na Honda que meu pai tinha. Adolescente pilotei um “walk machine” (popularmente conhecido em São João da Boa Vista como “patinete motorizado”). Ainda adolescente saia de mobilete com minhas amigas Tha e Van, depois de NX (nós três numa moto só afff .. hoje em dia). Com meus primos Beto (Lobo), Emerson, e Marcela, sempre que dava tomava uma cerveja nas rodas motociclísticas de Campinas. E daí vem a vida.. um turbilhão de coisas acontecendo ao mesmo tempo e as paixões (mesmo aquelas que vc nem sabe que tem) ficam pra depois.

Não… eu nunca gostei de garupa. E agora menos ainda!!!!! #raisehellbabes